Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Estudante paulista cria canudo biodegradável, à base de inhame - Pássaro da Ilha FM 103,3 » Todo mundo, tá ligado!


No comando: Madrugada 103

Das 01:00 às 04:59

No comando: Sertanejo Bom Demais

Das 05:00 às 07:59

No comando: Domingão Sertanejo

Das 05:00 às 19:59

No comando: Sábadaço

Das 08:00 às 10:59

No comando: Alô Bom Dia

Das 08:00 às 11:59

No comando: Programa Expresso

Das 11:00 às 12:59

No comando: Tá Ligado!

Das 12:00 às 15:59

No comando: Sábadaço

Das 13:00 às 18:59

No comando: Show da Tarde

Das 16:00 às 17:59

No comando: Mensagem de Fé

Das 18:00 às 18:10

No comando: Sertanejão 103

Das 18:11 às 18:59

No comando: A Voz do Brasil

Das 19:00 às 19:59

No comando: Parada 103

Das 20:00 às 20:59

No comando: Programação Musical

Das 20:00 às 21:59

No comando: Birds Night

Das 20:00 às 22:59

No comando: Planet Parede

Das 21:00 às 21:59

No comando: Classe A

Das 22:00 às 22:59

No comando: Flash Night

Das 23:00 às 23:59

No comando: Programa Luis Alberto

Das 23:00 às 23:59

Estudante paulista cria canudo biodegradável, à base de inhame

O mundo já declarou guerra aos canudos de plástico.

Eles não são os únicos, mas são um dos principais vilões da natureza, porque geralmente são feitos de polipropileno ou poliestireno, materiais que não são biodegradáveis, e demoram até 200 anos para se decompor.

E muitos chegam aos oceanos, prejudicando a vida marinha.

Eles são usados às centenas de milhões todos os dias, em todo o mundo. Para se ter uma ideia, nos Estados Unidos, são 500 milhões de canudos plásticos usados diariamente.

Mas, no que depender de uma estudante de Campinas, no interior de São Paulo, essa história tem tudo pra ser diferente no futuro.

Maria Pennachin, de 16 anos, desenvolveu um canudo biodegradável no laboratório do colégio estadual onde estuda e vai apresentar a criação em uma feira nos Emirados Árabes, no ano que vem.

O canudo criado por Maria é feito à base de inhame.

Além de poder ser descartado na natureza sem causar prejuízos para a fauna e a flora, o biocanudo é maleável e até mesmo comestível.

Por sua invenção, a estudante já foi premiada com o primeiro lugar na categoria Meio Ambiente na Feira Nordestina de Ciências e Tecnologia, no Recife, este ano, e agora busca patrocínio para ir aos Emirados representar o Brasil em uma feira internacional de ciências que será realizada lá em setembro do ano que vem.

 

fonte: rádio 2

Deixe seu comentário:

Curta no Facebook